Renda-se ao Spanking

17/08/2018
por LX Sex Shop

Bujão, bumbum, traseiro há mil e uma formas de denominar esta zona erógena pela qual somos tão apaixonados. Uma boa forma de demonstrar esse amor e explorar o prazer que nos pode proporcionar é através do spanking. E não estamos a falar apenas da palmada ocasional, mas se isso já o/a satisfaz e deixa curioso/a por mais, este é o artigo certo para si.

 

Diz-se que um tapinha não dói... mas isso não é bem assim. Como são ativos os mesmos neurotransmissores  face às sensações de dor e prazer, torna-se difícil distinguir se o que sentimos é dor, prazer ou ambos. O spanking explora o prazer através do impacto na pele, sendo usado como preliminar, durante o ato sexual mas também enquanto ato isolado. Com cada vez mais adeptos, o spanking desperta prazer físico desencadeado pelo estímulo indireto da genitália, devido à proximidade do rabo às terminações nervosas da mesma. Ainda assim é o prazer psicológico que deixa muitos rendidos, por causa da tensão sexual implícita em relações de poder.

Como começar

Enquanto uma prática de BDSM, este surge como manifestação em relações de poder (submissão/dominação) ao que basta ao spankee (pessoa atingida) soltar o seu lado mais irreverente e insolente como justificativo para uma repreensão. Se tiver uma imaginação fértil, pode sempre conjugar o spanking com o roleplaying.  Porém,  o melhor modo de introduzir a prática entre as suas quatro paredes, é com uma conversa. Sim.. uma conversa uma vez que a confiança e o consentimento são elementos chave. E sendo um ato que ofende a integridade física de uma das partes, mesmo que procure uma abordagem ousada e surpreendente, perceba o quanto é que o seu parceiro/a está disposto a dar ou receber.

Cuidados a ter 

  • Aqueça - É importante preparar a área a atingir através de massagens e carícias. Isto vai manter o seu parceiro relaxado e aumentar gradualmente a circulação do sangue na zona; 
  • Evite - agir sob o efeito de bebidas alcoólicas (ambas as partes) já que alteram a percepção de força e de dor;
  • Segurança -implemente um sistema como a codificação semáforo (verde = continuar; amarelo = atenção estou perto do limite ; vermelho = parar de imediato)  ou uma palavra de segurança combinada previamente ;
  • Locais de impacto -  não atingir a região lombar (onde se encontram os rins), a área do pescoço, o peito e parte interna dos braços e coxas. Se estão a começar, as nádegas são perfeitas;

 

Instrumentos usados

É essencial escolher cada instrumento de acordo com a fase e experiência em que se encontra para evitar lesões. Caso se procure um efeito específico mais vale ir explorando os seus limites e a sua imaginação sem pôr em questão a segurança de ninguém.

 

 

Mãos - Inicialmente vão ser boas para suscitar o interesse e testar o nível de tolerância à dor. No entanto, com o aumento da intensidade acaba por tornar a atividade desconfortável para o spanker.


Palmatória - Quando a palma da mão deixa de ser suficiente esta é perfeita para por o/a spankee na linha. Quanto mais larga mais rapidamente a dor é atenuada.

Chibata -Extremamente versátil a chibata é aconselhada a pessoas que já tenham alguma tolerância à dor. O tipo de impacto fica muito à mercê do spanker podendo ser muito forte ou mais subtil. Se sempre sonhou em montar, este é perfeito para si.  


Chicotes -Este é apenas para os mais corajosos e experientes. Criam um efeito visual e sonoro muito forte o que pode ser um estímulo ainda maior para ambos.

Vara - Apesar de serem bastante fáceis de manusear, as varas provocam muita dor e não são recomendadas para iniciantes. Quanto mais rígidas menor a dor, mas ainda assim é o instrumento menos amigável pois causam danos muito facilmente.  

 

After Care

 

 

 

Após a prática de qualquer atividade de BDSM é essencial ter alguns cuidados quer físicos quer psicológicos. Procure falar com o seu/sua  parceiro/a quando finalizado o ato e, se assim pretenderem juntar umas carícias. O importante é aliviar a tensão e criar ambiente seguro e tranquilo.


No caso de ficar com marcas, evite causar fricção na pele da área afetada e os banhos de água quente. Mantenha o seu corpo hidratado bebendo bastante água e aplique cremes calmantes e indicados para irritações cutâneas.


Se chegar ao ponto de causar feridas ou lacerações tenha especial atenção em higienizar essas zonas e acompanhar a cicatrização


Enquanto spanker (pessoa que bate) esteja atento a indícios de pressão baixa no seu parceiro como suores frios e palidez. Certifique-se que este está hidratado e alimentado, o chocolate pode ser um bom aliado após uma sessão de spanking erótico!

Embora seja considerado um ato “agressivo”, o spanking é na sua essência um ato de partilha e confiança que promete sensações extremas e uma maior intimidade no seu relacionamento. Dê a mão à palmatória e verá que não se vai arrepender.

 

 

 

Dica LX SEX SHOP

Se o spanking já faz parte da sua rotina sexual, experimente fazer uma pausa privando o interveniente submisso deste tipo de estímulo. Faça-o implorar por mais e quando quiser retomar a prática leve uma venda consigo. Será um momento repleto de prazer!
 

Comentários

Seja o primeiro a avaliar

Adicionar comentário